Blog

A infância de Bergman

Apesar de tudo, eu penso nos meu anos de garoto com prazer e curiosidade. Nunca me faltou alimento nem para a fantasia nem para os sentidos, e não me lembro de me ter sentido aborrecido alguma vez. Pelo contrário, os meus dias e as minhas horas estavam sempre repletos de coisas que ac

  • Posted by Flâneur Livraria e Cafetaria
  • on 18 Abril, 2018
  • 0 Comment
  • Blog
Read More

O Fulgor do Relâmpago, Rosillo

O Fulgor do Relâmpago Há coisas que a vida te dá quando já mal podias esperá-las, e sua luz maravilhosa, elementar, puríssima, faz-te feliz de súbito. E desgraçado, pois compreendes que já não será teu esse milagre agora e que não deves às cegas entregar-te ao que era próprio talvez d

Read More

O Pobre Tolo

“Somos um sonho divino que não se condensou, por completo, dentro dos nossos limites materiais. Existe, em nós, um limbo interior; um vago sentimental e original que nos dá a faculdade mitológica de idealizar todas as coisas. (…) Se fôssemos um ser definido, seríamos então

Read More

José Oliveira

Vida e Morte de Uma Sombra “Olhai, não tenho rosto, o que exibo é a cara do instante” Edmond Jabés Sombra de ninguém exilada nos meus pulmões, sombra antiga dos pulmões de que mapa ou desvairado país foges? Dói a claridade, dói a crosta inicial desta sílaba, mas dói sobretudo a vasta

Read More

A palavra pássaro

[…] – Creio – disse certa vez – que a pétala de uma flor, ou uma minhoca encontrada no caminho, diz e contém muito mais do que todos os livros de todas as bibliotecas. Com letras e palavras não se consegue dizer nada. Às vezes, ponho-me a desenhar uma letra gre

Read More