Detalhes

Casamata

12.00 

de Regina Guimarães

Douda Correria#71

casamata – Regina Guimarães escreveu e Paulo Ansiães Monteiro desenhou

(composição por Joana Pires)

Descrição

OS CANTOS DA CASA

Pela janela via passar
a cabeleira acesa e apagada
a crina enriçada e escovada
e o focinho dos cavalos brancos
os olhos atravessados na garganta
as mãos acenando a outros donos
e os cães de circo
montados sobre andas

Rogaram-me pragas
esses que eu não pressentia
atrás da minha clara janela
com vista para fora e para dentro
mas rasgada desde sempre
na fachada da casa e para sempre
emprestada à pessoa do meu medo
e à minha culpada de haver corpo.

Por essa janela entreaberta
entrava o perfume do fumo e do frio
o barulho da fábrica fechada
o pregão do vendedor de pernas para andar
o harpejo do amolador de facas
o batuque das ancas de um bando de criadas
de folga estugando o passo ou de serviço
para chegarem adiantadas a encontros de amor
vário

Ó corações passados a limpo
ó roupa engomada e abandonada
ó sujidade conhecida de perto
ó flora das intimidades
continuai sem mim
a soprar no vidro da minha janela
tomado de ardência apesar da invernia
por entre arrepios e suspiros

ou continuai comigo
como já sem mim
como já sem voz

Avaliações

Não existem opiniões ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Casamata”

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *